Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Velocidade | 23/11/2014

Scroll to top

Top

F1
No Comments

F1: Vettel volta a vencer em Cingapura

A F1 chegou em Cingapura para mais uma prova agitada, cheia de acontecimentos e com o final pelo tempo de duas horas. O início da corrida foi um pouco morno e quem esperava um ataque de Maldonado logo na largada se decepcionou.

O piloto da Williams foi bem cauteloso e evitou qualquer tipo de colisão. Com isso, perdeu algumas posições e terminou por abandonar durante um safety car com problemas hidráulicos. Falando em carro de segurança, ele deu o ar da graça por duas vezes: a primeira por uma batida de Karthikeyan no muro e a segunda por um acidente entre Vergne e Schumacher, com o alemão assumindo toda a culpa pelo ocorrido.

Pior mesmo foi para Hamilton, que ficou sem a sua marcha e viu-se obrigado a deixar a prova quando estava na liderança. Com isso, Vettel assumiu o primeiro posto seguido de Button e Alonso e de lá não saiu mais.

Entre os brasileiros, Massa teve uma excelente prova de recuperação após cair para o último lugar e fechar em oitavo. Já Senna, vinha em um bom trabalho, mas deixou a prova por questões de potência em seu motor.

Confira como foi esse GP:

Na largada, muita expectativa do que Maldonado faria saindo do segundo lugar. E muita gente queimou a língua, pois ele foi cauteloso até demais e perdeu posições para Vettel e Button caindo para o quarto lugar. Mais atrás, um enrosco entre as duas Caterham e quem se deu mal foi Massa. O brasileiro acabou acertado e teve o seu pneu furado. Foi obrigado a ir aos boxes ao mesmo tempo que Petrov e ambos caíram para os últimos lugares da prova.

Alguns pilotos ficaram sob investigação pelo fato de terem cortado a chicane, mas os comissários decidiram não punir ninguém. No pelotão da frente ninguém incomodava Hamilton, Vettel e Button que vinham muito bem e abrindo distância para os concorrentes. As paradas nos pits começaram na volta 12 e alguns pilotos reportaram problemas em seu carro, como Senna, que estava sem a primeira marcha.

Um pouco antes, Vettel cortou uma chicane após um erro e Glock deu uma leve batida no muro ao entrar no túnel, conseguindo assim prosseguir na prova. Na sequência, uma série de ultrapassagens aproveitando os pneus novos da maioria dos pilotos: Maldonado deixou Hulkenberg para trás pelo quinto lugar – e quase perdeu a traseira do seu carro, Alonso passou Perez pelo sétimo posto e Rosberg ultrapassou Kobayashi.

Todos passaram pelos pits ao menos uma vez e Massa já ia para a segunda parada. A melhora no rendimento dele era visível pelas voltas mais rápidas. Senna também recebia uma boa notícia da equipe com a volta da primeira marcha em seu carro. E falando em caixa de câmbio, Hamilton mais uma vez foi obrigado a abandonar. O piloto vinha tranquilamente na liderança quando sua McLaren perdeu as marchas e ficou em estado neutro. Muita decepção e o abandono. Com isso, Vettel assumia a ponta seguido de Button.

Para algumas equipes já era hora de chamar os seus pilotos para a segunda parada e quem esperou um pouco mais para entrar se deu melhor. Karthikeyan apresentou problemas em seu carro e após bater em um dos muros ficou por ali mesmo. Com isso, o safety car foi acionado e quem não havia parado aproveitou esse momento para ganhar uma certa vantagem em relação aos demais. Nesse meio tempo, problemas na Williams. Maldonado foi avisado pelo rádio que deveria recolher, pois seu carro estava com uma falha hidráulica. O piloto obedeceu e mostrou-se, claro, muito decepcionado com o ocorrido.

O carro de segurança saiu da pista na volta 39 e retornou apenas um giro depois. O motivo? Schumacher não conseguiu frear e acertou a Toro Rosso de Vergne em cheio. Foi uma imagem um tanto quanto assustadora, mas os dois saíram bem do carro e sem maiores danos. Uma pena para o francês, que vinha em um bom desempenho. O acidente será investigado após a prova. E o safety car voltou para a pista novamente.

Mesmo durante a sua intervenção alguns momentos inusitados como Button quase acertando Vettel e tendo de tirar o carro praticamente em cima. O piloto não perdeu tempo e acionou a equipe para reclamar com o diretor de prova. Um pouco antes disso, problemas no pit stop da Caterham, com Petrov saindo dos pits e ficando parado. A equipe o trouxe de volta para os boxes e ele retornou um tempo depois para a pista.

Volta 43 e a corrida teve a sua relargada. A primeira briga foi entre Massa e Senna pelo nono lugar e ambos quase se tocaram na disputa. Massa balançou a sua Ferrari, Senna espremeu o compatriota, mas acabou abrindo um pouco o espaço para evitar uma colisão e perdeu a posição. Massa não quis nem saber e foi para cima de Ricciardo. O brasileiro travou algumas brigas contra a Toro Rosso, mas também conseguiu passá-lo e ficar com o oitavo lugar.

Na briga pela 13ú posição, Perez tentou a ultrapassagem para cima de Hulkenberg, mas ficou sem espaço e não teve como evitar a colisão. O mexicano perdeu um pedaço da sua asa. E na sequência, a vida do piloto da Force India ficou um pouco mais difícil com Kobayashi também tentando passá-lo e o tocando. Resultado: os dois tiveram de ir aos boxes para trocar peças do carro.

As 61 voltas da prova não seria completadas em duas horas, então o cronômetro apareceu na tela restando apenas 10min de competição. Porém, as coisas não mudaram tanto e Vettel partiu com tranquilidade para a vitória, seguido de Button e Alonso.

Vale destacar a recuperação de Massa, que caiu para último após a largada e conseguiu fechar em um excelente oitavo lugar. Podemos falar o mesmo de Senna, mas o brasileiro sofreu bastante ao longo da prova, primeiro com problemas em sua marcha e depois, na última volta, abandonando por problemas de potência no carro. Quem também merece elogios é Di Resta pelo seu quarto lugar e Ricciardo pelo nono.

Confira o resultado final da prova abaixo:

  • Share on Tumblr