Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Velocidade | 26/11/2014

Scroll to top

Top

No Comments

Sertões: Pintam os favoritos em todas as categorias

Sertões: Pintam os favoritos em todas as categorias

Com o fim da etapa do sábado, que também marcou o fim da maratona, começaram a pintas os favoritos em todas as categorias. Alguns pilotos já possuem uma vantagem tão tranquila para os rivais que começaram a se darem direito de correr para administrar o resultado e não se envolver em acidentes ou quebras.

A categoria motos foi bem movimentada no dia. Primeiro Felipe Zanol havia vencido, mas mais tarde veio o anúncio de uma punição para o piloto, por ter excedido o limite de velocidade no radar em uma área controlada e perdeu 10 minutos. A vitória passou então para Dário Julio, o vice-líder da competição. Por outro lado, a vida dos dois pilotos da Honda foi facilitada, já que Jean Azevedo, que era o grande rival na briga pelo titulo, caiu e deu adeus a competição. “Eu estava em uma estrada rápida e arenosa. Bati em uma pedra escondida e caí. Levantei, peguei a moto e continuei na pista até sentir dores no tórax. Andei mais dez quilômetros assim até encontrar um médico e ele me disse que talvez tivesse fraturado a costela e que seria mais prudente fazer exames”, afirmou Jean.

Nos UTVs, nada muda! A dupla formada por Bruno Sperancini e Thiago Vargas seguem detonando com a competição. Passaram pela segunda fase maratona sem problemas e agora, na reta final da competição e com vantagem de mais de 10 horas para a dupla segunda colocada, Carlo Collet e Eduardo Shiga, vão começar a administrar o resultado. “Não vamos arriscar uma pilotagem mais arrojada para buscar tempo. Chegou o momento de evitar riscos de quebras mecânicas, pois atingimos parte de nosso objetivo; agora precisamos confirmar este resultado”, disse consciente Vargas.

Apesar de uma diferença mais apertada, nos carros tudo vai se desenhando a favor de Stephane Peterhansel e Jean-Paul Cottret. A dupla voltou a vencer neste sábado, percorrendo os 277 km cronometrados no tempo de 3h41min41, cerca de cinco minutos mais rápidos que a dupla Riamburgo Ximenes e Flavio França. Guilherme Spinelli e Youssef Haddad, que estão na segunda colocação no geral, terminaram apenas na terceira colocação. “Continuamos andando rápido, mas estamos um pouco mais conservadores do que na primeira parte, já pensando no resultado final”, comentou Spinelli.

Nos caminhões, na categoria pesados, foi novamente dia do trio Guido Salvini, Flávio Bisi e Fernando Chwaigert. Curiosamente, foi um dia deles andaram mais rápidos que os caminhões leves. “Houve setores que conseguimos atingir uma velocidade alta, que só foi possível graças a força do motor do nosso caminhão”, valorizou o piloto Guido Salvini. Já nos leves, Carlos Policarpo, Romulo Seccomandi e Davi Fonseca foram os mais rápidos, sustentando assim a liderança no geral. “Foi um especial muito dura e pesada, não tinha areia como no dia anterior onde foi preciso driblar um aquecimento, mas muita pedra e foi importante completar o percurso. Vamos administrar a vantagem, sem deixar de ser competitivos”, disse Policarpo.

Para fechar, os quadriciclos, com mais uma vitória de Marcelo Medeiros. Ele fechou a última etapa da maratona com o tempo de 5h23min21s. Ernesto Jun Watashi chegou colado nele e depois de 277 km cronometrado, a diferença entre eles foi de apenas 1min19s. No geral, Medeiros lidera com a fantástica vantagem de 6h13min54s para Paulo Roberto Kitagawa.

  • Share on Tumblr