Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Velocidade | 02/09/2014

Voltar para o topo

Topo

Sem comentários

Sertões: Nona especial deixou algumas categorias decididas

Sertões: Nona especial deixou algumas categorias decididas

A nona especial do Rally dos Sertões, disputada na última segunda-feira (27), foi a penúltima deste ano e já deixou algumas categorias praticamente com os vencedores definidos. No entanto, ainda existiam algumas em que a batalha estava aberta e que reservou fortes emoções para o último dia, quando a caravana chegou em Fortaleza.

Na penúltima especial da competição, Felipe Zanol mostrou porque está tão próximo do título e faturou a especial. Foi um trecho bem curto de cronometragem, com apenas 143 km entre as cidades de Petrolina (PE) e Iguatu (CE). Ele foi apenas cinco segundos mais rápido que o segundo colocado, Nielsen Bueno. No geral, Zanol ampliou para 21min54s para Dário Júlio. “Falta apenas uma prova. Estou bem perto de alcançar um título inédito, que tem um significado muito importante para mim”, coloca Zanol.

Nos UTVs, a dupla Bruno Sperancini e Thiago Vargas conquistou o título com uma especial de antecipação. Isto porque, a diferença deles para os rivais é tão grande, que basta a dupla largar no último dia e estacionarem no parque fechado para consolidar a conquista. “Cada metro que percorríamos parecia não ter fim. Depois de tudo o que passamos até aqui, só de pensar que qualquer erro poderia colocar tudo a perder, dava um tremendo frio na barriga”, declarou Sperancini. A vitória no dia ficou com Sylvio de Barros e Pipo Mirone.

Nos quadriciclos Marcelo Medeiros, o líder da categoria, teve um pneu furado e perdeu tempo precioso na especial. Com isto, a vitória ficou com Ernesto Jun Watashi, que completou o trajeto com o tempo de 1h47min59s. “Se eu pudesse, voltaria ao início e faria esta especial toda novamente, pois além de curta, a etapa foi muito boa de fazer, pois tinha trechos bem rápidos”, comentou Watashi. Com mais de 11 horas de vantagem para o segundo colocado, Medeiros larga na terça para confirmar o título.

Nos carros, os ponteiros não forçaram tanto e a vitória acabou nas mãos da dupla Riamburgo Ximenez e Flávio França. Eles, que ocupam a terceira colocação no geral, percorreram o percurso com o tempo de 1h24min24. Riamburgo lamentou um pouco o fato de não estarem na briga pelo título: “O que me distanciou foi a primeira parte da maratona, em que tive problemas na turbina, e que pioraram no dia seguinte. Então foi uma prova de sobrevivência”, observou o cearense. Stephane Peterhansel e Jean-Paul Cottret foram apenas os terceiros colocados.

Nos caminhões, nos pesados, a briga segue dura e não dá para apontar um favorito. A vitória da especial ficou com o trio Edu Piano, Solon Mendes e Carlos Sales que no geral estão atrás de Guido Salvini, Flávio Bisi e Fernando Chwaigert. Nos leves a diferença está ainda mais apertada entre o trio Carlos Policarpo, Rômulo Seccomandi e Davi Fonseca, que venceram a especial e estão em primeiro no geral, e o trio Rafael Martinez-Conde, José Papacena Neto e Leandro Oliveira.

  • Share on Tumblr