Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Velocidade | 20/12/2014

Scroll to top

Top

F1
One Comment

Opinião F1 Paddock Press: ????? o que resta

Ricardo Arcuri

Durante as férias da Fórmula 1, comentarei sobre outros assuntos da categoria.

Restam ainda nove etapas para o final do campeonato e vejo a maioria da mídia especializada praticamente sagrando um campeão. Parece mesmo que estes ainda não se adaptaram ao novo contexto do calendário e não se atentaram ao que ainda pode restar.

Daqui duas semanas teremos o sempre especial GP da Bélgica. Com a Itália na semana seguinte, terminamos a chamada â?????temporada européiaâ???. Por um bom tempo, isso significava que iríamos para a Ásia cumprir as poucas etapas restantes, porém esta â?????verdade absolutaâ??? passou há alguns anos e ainda não perceberam que, após a Itália, ainda temos 7 etapas para o final do campeonato. Com o crescimento dos chamados â?????Tigres Asiáticosâ???, a Fórmula 1 começou a invadir estes territórios na parte final do ano e, com estas viagens, teremos muitas corridas em pouquíssimo tempo.

Sendo assim, por ainda faltarem 9 etapas, tem muita coisa para acontecer ainda, especialmente por estarem nas tão necessárias férias européias. Muito necessárias, mas por se tratar de uma pausa, pode mudar muito a balança de forças de uma temporada longa.

Se continuarmos assim, Alonso estaria com uma mão no título. Sua constância na zona de pontos, seus fortes resultados e aquele â?????quê a maisâ??? que traz em sua pilotagem o colocam como favorito nesta reta final da temporada. O único porém nisso é o carro mal nascido. Parece loucura, mas um carro assim pode trazer um desenvolvimento limitado, por mais melhorado que esteja. Dessa forma, pode ser que a Ferrari chegue no limite e o desempenho fique estagnado. Se depender apenas do espanhol este seria o único porém, mas sabemos que não se trata apenas disso.

A turma da Red Bull vem sempre forte. Os abandonos foram muitos no começo da temporada, mas o sempre constante Webber e o surpreendente Vettel não podem ser cartas fora do baralho até que a matemática assim o faça. A McLaren tem sofrido com a inconstância de resultados do carro e o péssimo ano de Button. Mas Hamilton parece ter aprendido com os erros de conduta do ano passado e voltou pilotando o fino, naquele seu estilo agressivo. Se a equipe inglesa prover bons carros, não seria loucura colocá-lo na luta pelo título.

Correndo por fora, vem a surpreendente Lotus e Kimi Raikkonen. Muito tem sido comentado que a Lotus é um carro mais forte do que aparenta e que Kimi e Grosjean não são/estão assim tão bons e estou entre os que não duvidam disso. O fato é que o conjunto tem funcionado e o finlandês, com sua pilotagem fria e constante, pontuou em todas as provas do campeonato e isso o coloca como candidato ao título, mesmo que com chances reduzidas. Mas, cá entre nós, creio que Eric Boullier ainda lamenta não ter um Robert Kubica sadio.

O começo da temporada foi avassalador, cheio de surpresas e atualmente as provas deram uma esfriada. Vejo isso como algo comum, esperado. E justamente por isso, podemos esperar fortes emoções nas corridas que restam. Não estou entre os que gritam que esta é a melhor temporada de todos os tempos, longe disso, mas não podemos negar que está sendo especial. O melhor a se fazer é sentar no sofá e ver o que ainda nos espera, seja no domingo de manhã, de madrugada, em circuito novo (não esqueçam que ainda tem o mistério de Austin!!!) ou no quintal de casa.

  • Share on Tumblr
  • Elton Oliveira

    Kimi foi 14ú na China, somente Alonso pontuou em todas as provas.