Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Velocidade | 26/10/2014

Scroll to top

Top

No Comments

A influência dos pneus na Fórmula Indy

Desde 2009 a Fórmula Indy adotou uma nova regra com relação aos pneus para as provas em circuitos mistos e de rua. Dois tipos de compostos dosàpneus Firestone ficam disponíveis para as equipes e elas são obrigadas a utilizar os dois em pelo menos duas voltas em bandeira verde da corrida. Esta regra não causou tanto impacto assim no campeonato até o ano passado, devido a quantidade de corridas nestes tipos de circuitos.

Com o acidente de Dan Wheldon, houve uma diminuição significativa da quantidade de ovais no campeonato e conseqüentemente o aumento das provas em mistos/ruas. Daí, as estratégias no uso de tais pneus começaram a ganhar cada vez mais importância. O composto mais duro é mais lento, porém mais duradouro. Já o vermelho é o contrário, mais rápido e tem uma durabilidade menor.

Decidir o momento certo entre usar um ou outro, passou a ser um quebra-cabeça para os estrategistas dos times. Diversas variáveis influem nesta decisão como, por exemplo, o tipo de asfalto, o acerto do carro e até a posição em que o piloto largará na corrida. Numa categoria tão disputada como a Fórmula Indy, a escolha errada pode significar a perda de várias posições e em contrapartida, a melhor estratégia pode levar o piloto a vitória.

Na última corrida, em Mid-Ohio, o brasileiro Tony Kanaan deu provas de como estas estratégias são importantes. O piloto largou na 18ê colocação e terminou em sexto, fruto de uma bela estratégia de paradas. Ele resolveu parar uma vez mais que os rivais, mas utilizando mais vezes o pneu de banda vermelha (mais rápido) e com isto conseguiu ganhar tantas posições na corrida. Isso mostra a boa influência de utilizar um pneu com qualidade da Firestone na categoria.

*Este post é um publieditorial

  • Share on Tumblr