Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Velocidade | 27/11/2014

Scroll to top

Top

No Comments

Nascar: Os tijolos de Indianapolis

Thiago S. Rosa

Neste final de semana, a Nascar foi para um solo sagrado do automobilismo mundial. Por mais que a prova principal da categoria seja as 500 milhas de Daytona, desde 1994, quando a categoria desembarcou no estado de Indiana para correr no Indianapolis Motor Speedway, uma série de expectativas dos pilotos e equipes ficam no ar por conta da mistica que existe nesta pista. No caso da Sprint Cup, fica mais evidente isso por conta dos números dessa prova: Em 18 provas, 7 dos 11 vencedores ganharam o título da categoria máxima, numa mostra do quanto este terreno é para pilotos especiais.

Tanto é especial que uma tradição foi criada especialmente para ela: o beijo no tijolos da linha de largada. Tudo começou em 1996, quando Dale Jarrett venceu a prova àdaquele ano depois de ter largado na 23ð posição e superando uma grande batalha contra Ernie Irvan. Para valorizar este feito, Jarrett e sua equipe foram até os famosos tijolos da linha de chegada do circuito, se ajoelharam e deram um beijo na agora centenária parte do traçado original do IMS. Algo que foi tão marcante que todos os pilotos das demais categorias que correram no oval de Indiana imitaram o gesto. E era isso que todo mundo queria fazer neste final de semana.

Na Nationwide Series, em sua primeira prova nesta pista, depois de longos anos competindo no Lucas Oil Raceway (oval menor que fica algunsàquilômetrosàde distância da grande pista da cidade de Indianapolis), a vitória e o beijo nos tijolos ficaram com um piloto que nunca teve esta oportunidade, diferente da sua equipe, que conhece muito bem aquele local: Brad Keselowski venceu a corrida com a Penske, uma das maiores vencedores do IMS, fazendo dobradinha com Sam Hornish Jr, que já ganhou por aquelas bandas em 2006 na Indy 500.

Uma vitória que caiu no colo de Keselowski, beneficiado pela punição contestável de Elliott Sadler. O líder do campeonato foi empurrado em uma relargada faltando 18 voltas para o final por Austin Dillon, justamente seu rival na disputa do título, e teve que fazer um Drive Through. Agora, Sadler enxerga Dillon no seu calcanhar, com a vantagem de apenas 1 ponto. O que não tirou o mérito do dono do carro #22, que em vez de beijar, lambeu os tijolos!

Já na Sprint Cup, a disputa pelo título só começa no Chase, mas 2 pilotos já tem motivos para sorrir. O primeiro é o queridinho da categoria. Dale Earnhardt Jr. fez o feijão com arroz, terminou em 4ð lugar a corrida e viu Matt Kenseth se envolver em um acidente com Joey Logano durante a prova. Resultado: Dale Jr. lidera o campeonato pela primeira vez desde setembro de 2004 (!!!) e mostra sua força neste ano.

Força que nem precisa ser mostrada por Jimmie Johnson, que tem uma tendência em crescer durante o Chase. Mas diferente dos últimos anos, JJ quer mostrar força na parte regular e conquistou sua terceira vitória no ano. Além disso, o piloto da Hendrick entra para a história ao conquistar sua 4ð vitória em Indianapolis, empatando com Jeff Gordon como maior vencedor desta corrida. Ou seja, pela 4ð vez, Johnson, Chad Knaus e equipe fizeram pose para dar um beijo que marca a carreira de um grande campeão. Pois isso é Indianapolis!

Caso queiram ver mais sobre as provas, é só clicar no logo do Nascar Brasil aqui abaixo. à

  • Share on Tumblr